Últimos Posts

  • Medicina quântica na saúde mental e equilíbrio emocional

    A medicina quântica oferece uma abordagem inovadora  para promover a saúde mental e emocional. 
  • Entenda a comparação entre a leitura da...

    A leitura da aura envolve a interpretação das energias sutis que rodeiam uma pessoa.  Terapia esta, frequentemente comparada com a...
  • Toda a verdadeira mudança começa de dentro para fora.

    Toda a verdadeira mudança começa de dentro para fora.  Isso significa que, para transformar as nossas vidas de maneira significativa, devemos...
  • Skincare sem erros

    Para muitas pessoas, cuidar da pele pode ser um processo confuso e desafiador, com tantos produtos e informações disponíveis. No entanto, adotar...
  • 5 dicas skincare para peles oleosas

    Para quem tem pele oleosa, manter o brilho excessivo sob controle pode ser um desafio. Aqui estão cinco dicas úteis para cuidar da pele oleosa e...

comentarios recentes

Não existem comentários

Mães esgotadas com Síndrome de Burnout

Mães esgotadas com Síndrome de Burnout

Certa vez li uma frase que vem a calhar: “a mãe perfeita não chora, não se desespera, não perde a sanidade e, acima de tudo, não existe”. No entanto, às vezes exigimos muito, porque queremos ser a mãe perfeita. Como resultado, acabamos exaustas, física e mentalmente, por isso não é surpresa constatar que estamos sofremos a síndrome de burnout.

O que é a Síndrome de Burnout?

Síndrome de Burnout é uma resposta do corpo quando ele foi é submetido a um “stress” prolongado e intenso, tanto física quanto emocionalmente. 

O principal problema é que a síndrome de burnout provoca uma série de sintomas que são facilmente confundidos com os de outras doenças. Provoca sintomas psicossomáticos, como dores de cabeça recorrentes, insonia, fadiga severa, dificuldades gastrointestinais, e alguns sintomas emocionais, como ansiedade, depressão, irritabilidade e distanciamento afetivo.

As pessoas com síndrome de burnout sentem-se oprimidas, cansadas, desamparadas e desesperadas desde a hora em que acordam. 

Por que as mães sofrem da Síndrome de Burnout?

Ser mãe é um trabalho em tempo integral, 24 horas por dia, 365 dias por ano. A isto se acrescenta que muitas mulheres também trabalham e realizam a maior parte das tarefas domésticas. Em muitas ocasiões, assim que acabam de limpar a casa e colocar tudo em ordem, descobrem que já está tudo sujo e desorganizado novamente, o que cria um intenso sentimento de frustração e impotência que as faz questionar o sentido e o valor do que fazem.

Este problema ganhou ainda mais força nos últimos tempos, como muitas mulheres também sentem a necessidade de ser mães perfeitas, acompanhar os seus filhos nas atividades extracurriculares e, com esse esforço extra, evitar todos os tipos de problemas. Este estilo de parentalidade, chamado de hiperpaternidade, acelera ainda mais o processo de exaustão e aumenta o “stress”. Na verdade, tudo leva a crer que as mães superprotetoras correm maior risco de desenvolver distúrbios emocionais, como depressão.

Além disso, a síndrome de burnout  alimenta-se da sensação de falta de controle compartilhada por muitas mães, que gostariam de proteger seus filhos, mas percebem muitas vezes estar inseridas em situações de impotência. Essa sensação de incerteza e imprevisibilidade acaba sendo muito desgastante a partir do ponto de vista emocional.

Como evitar este problema?

– Aprenda a priorizar as tarefas realmente importantes. Se no final do dia não tiver feito tudo o que tinha planeado, não se preocupe. Não há necessidade de ser uma super mãe.
– Reserve tempo apenas para si . Com crianças, é difícil encontrar tempo para si, mas se não se esforçar, será sempre relegada à segundo plano na sua própria vida. Portanto, não se esqueça de reservar algumas horas para relaxar. Dedicar-se ao que mais deseja, como assistir a um bom filme, ler, comer com os amigos ou tomar um banho relaxante.

– Peça ajuda. Não há nada errado em se apoiar nas pessoas mais próximas, como seu parceiro, pais ou amigos. Na verdade, se espalhar as tarefas domésticas mais equitativamente terá mais tempo para si mesma, vai estar mais relaxada e vai melhorar o relacionamento com sua família. 

– Adote um estilo de vida mais saudável. Uma dieta saudável, prática de atividade física e aprenda técnicas de relaxamento. O “stress” não é apenas um problema emocional, mas também é determinado pelo seu estilo de vida. 

Texto originalmente publicado no site Etapa Infantil.

0 Comentário